sexta-feira, março 23, 2012

Primeira Infância





O cartão acima (poema visual) adquiriu, depois de três décadas, uma nova significação. A LACTENTE referida “Um pingo d`água na folha do inhame”, Ana Paula, é hoje a mãe do Paulinho (Paulo Barreto Lopasso), queridíssimo por ela e pelo pai Guilherme, pelos avós paternos Fábio e Ana Lúcia, e maternos Lázaro e Inês.

Uma nova fase da vida parece ter nascido para todos, inclusive para os titios Paulo e Layla. Uma criança dotada de todas as virtudes físicas e mentais, uma graça sentimental, um poema em figura de gente, uma criatura que vem confirmar a nossa fé e a nossa afeição à humanidade. A expressão natural da beleza contagiante dele e do amor otimista à própria vida é a mesma que a Mãe inspirava em seus ditosos primeiros anos de infância

“Ninguém pudera tanto
(um Deus nos move),
Nem as palavras criaram tanto ardor”.

- São palavras do poeta Afonso Ávila, que cito, de memória, para completar, emocionalmente, minhas prosaicas palavras.

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Que bacana! Não conhecia esta forma de poema! Os tios babam mesmo no sobrinho amado Paulinho!

7:15 PM  
Anonymous Marilda Mendes said...

Parabéns, Lázaro, pela nova fase. Uma nova fonte de inspiração transborda nesse coração de poetavô. Sucesso!
Marilda Mendes

4:52 PM  
Blogger Leonor Vieira-Motta said...

_Parabéns ao amigo e grande escritor Lázaro Barreto,
por mais esse dom,terno e especialíssimo,de avô...
...DOM DE VÔ !
Um grande e saudoso abraço,
Leonor Vieira-Motta.

1:34 PM  

Postar um comentário

<< Home