segunda-feira, abril 05, 2010

ELIANE E JÚNIOR (*) - Lázaro Barreto.


Quando leio a história dos heróis,
fico sabendo da grandeza de suas ações,
libertando povos oprimidos.
Quando consulto a obra dos pensadores,
fico sabendo da beleza,
na beleza e na verdade de seus trabalhos,
criando luzes para extinguir as trevas.
Aí sinto que o ser humano transcende
a si mesmo, muitas vezes.

Mas quando vejo a felicidade dos nubentes
transigir para a ventura dos cônjuges
- ELIANE e JÚNIOR - ,
sinto que a humanidade está bem encaminhada
na criação e na difusão
das luzes que dissipam as trevas e instauram
no presente e no futuro
as flores e os frutos da felicidade.


(*) Paráfrase de um poema de Walt Whitman (do livro “Folhas de Relva”, editora Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, RJ, 1964.