segunda-feira, abril 05, 2010

TODOS RUMO AO CENTENÁRIO.

Nome Completo: LÁZARO Valentim dos Reis BARRETO.
Data do nascimento: 06/01/1934.
Natural de : Marilândia, município de Itapecerica, Minas Gerais.
Resumo do Histórico Profissional e Familiar (Cônjuge, Pais, Irmãos):

Aposentado da CEMIG, Formado em Ciências Sociais, pelo INESP. Iniciação em Literatura desde a adolescência, quando viveu em Belo Horizonte e depois em Uberaba, Salto Grande e Cachoeira Dourada. Participou como correspondente da chamada Geração COMPLEMENTO, na década de 50, em Belo Horizonte. Manteve longa correspondência (amistosa e literária) com Carlos Drummond de Andrade, foi Membro da União Brasileira de Escritores, da Comissão Mineira de Folclore, participou do Congresso Brasileiro de Escritores, em São Paulo e do Seminário para a Implantação de uma política cultural do Ministério da Cultura, em Brasília, juntamente com cerca de 90 intelectuais de todo o País. Coordenou para a FUNARTE uma pesquisa sobre a cultura popular do estado de Minas Gerais, pesquisou e publicou os livros das histórias municipais de Divinópolis, Arcos e Desterro. Participou da fundação e da direção dos jornais literário AGORA e DIADORIM, nos quais foram lançados autores hoje de renome como Adélia Prado, Oswaldo André de Mello, Fernando Teixeira, Sebastião Milagre , Heraldo Alvim, GTO, Mário Teles, Valdir Caetano, Fabrício Augusto, Jeane France e muitos outros. Colaborou assiduamente em todos os jornais e revistas de Divinópolis, desde 1966 (ano em que passou a residir na cidade) até os dias de hoje, com crônicas, poemas e ensaios. Participou de diversas antologias literárias no Brasil (São Paulo, Bahia, Rio de Janeiro, Belo Horizonte) e no estrangeiro (Polônia, Estados Unidos, Uruguay, Argentina), além de publicar os seguintes livros: “Árvore no Telhado” (poesia), “Mel e Veneno” (poesia), “Lapinha de Jesus”, pela editora VOZES, em parceria com Adélia Prado, “A Cabeça de Ouro do Profeta” (contos, pela Imprensa Oficial, de Belo Horizonte), “Aço Frio de Um Punhal” (contos, pela editora Guanabara, Rio de Janeiro), “Memorial de Divinópolis”, História de Arcos, Memorial do Desterro, Família Oliveira Barreto (pesquisa genealógica), além de participar de muitas outras publicações literárias em várias partes do país, principalmente nas páginas especializadas dos jornais de Belo Horizonte. Mantém em sua residência dezenas de obras inéditas (romances,contos, poemas, teatro, ensaios). Mereceu uma alentada Tese de Mestrado do Professor da PUC-Minas, Mauricio José de Faria, intitulada “Estratégias da Representação em Aço Frio de Um Punhal, de Lázaro Barreto” Sua obra mereceu, também, criteriosos estudos críticos de reconhecidos autores como Pedro Pires Bessa, José Afrânio Moreira Duarte, Lélia Parreira Duarte, Lélia Coelho Frota, Leila Miccols, Assis Brasil, Nogueira Moutinho, Adriana Versiani, Alécio Cunha, Camilo Lara, Ana Hatherly, Pavla Lidmilová, Carlos Augusto Calil, Danilo Gomes, Oscar D’Ámbrósio, Dantas Motta, Lacyr Schettino, Foed Castro Chamma, Lais Corrêa de Araújo, Ary Xavier, Terezinka Pereira e Muitos Outros.

É filho de José Valentim Barreto e de Isolina Gonçalves Guimarães, irmão de Devanir Guimarães Barreto, Maria Victória Barreto e Maria José Barreto.
É casado com Inês Belém Barreto e pai de Ana Paula Barreto Lopasso (casada com Guilherme Barreto Lopasso) e de Paulo Henrique Belém Barreto, casado com Layla Suchodko de Lima.

Participou, com o empresário e intelectual Geraldo Barros, das memoráveis Semanas de Arte de Divinópolis (constituídas de espetáculos teatrais, musicais, exposições de artes plásticas, palestras e recitativos), na década de 70 - quando a cidade transformava-se num vívido palco de arte e cultura regional com boas ressonâncias em muitas outras partes do País, mormente no afã de integrar as conotações da arte de vanguarda da época. Mantém um blog literário à disposição dos leitores, que é: http://lazarobarreto.blogspot.com.