terça-feira, maio 17, 2011

DESTINO - Lázaro Barreto.


Eu repetia a palavra amor mil vezes
naquelas noites famigeradas
e ditosas.
Depois dormia e apaziguava a luta que mantinha
entre o querer e o poder.
Que imortalizava a vida na insatisfação do desejo
mais satisfatório.
Assim na minha vida
é o amor o mandante.
Assim,
amando,
vivo.