segunda-feira, fevereiro 23, 2009

FOLCLORE PORNOGRÁFICO – compilação de Lázaro Barreto.

A área das instalações sanitárias masculinas do Clube da elite social tem os cômodos mais privados, cada um com seu vaso, seu botão de descarga, seu rolo de papel higiênico, o quadro negro com o giz para receber as anotações dos pilantras. Os mais expressivos que vi são:

1 – Não adianta sacudir a pingola, pois o último pingo é sempre da cueca.

2 – Cuidado! Mais de três balangadas é considerado punheta.

3 – Neste cantinho solitário,
o orgulho não se acha:
todo covarde faz força,
todo valente se agacha.

4 – Se merda fosse dinheiro, o pobre teria nascido sem ânus.

5 – Ó que latrina mais porca!
Recanto mais fedorento!
Toda hora cagam fora,
Raramente cagam dentro.

6 – A mulher do Godofredo
(aquele pulha bandalho),
é como o vento no coqueiro,
só vive quebrando galho.

7 – Merda não é tinta,
dedo não é pincel.
Procure logo o chuveiro,
que parede não é papel.

8 – Três coisas que a mulher faz e o homem não:
Chora sem ter razão,
urina sem pôr a mão
e mete sem ter tesão.

1 Comments:

Blogger Marilda Mendes said...

Faltou este: "É fazendo muita merda que se aduba a vida". Rs rs rs

7:19 PM  

Postar um comentário

<< Home