sábado, julho 23, 2011

CURRICULO LITERÁRIO DE LÁZARO BARRETO.

Nasceu em Marilândia, município de Itapecerica, MG, a 06/01/1934. Filho de José Valentim Barreto e Isolina Gonçalves Guimarães, casado com Inês Belém Barreto, pai de Ana Paula Barreto Lopasso e Paulo Henrique Belém Barreto.

É formado em Ciências Sociais e exerce o jornalismo desde 1966, em Divinópolis, onde reside e onde fundou e dirigiu, com amigos o Jornal Literário AGORA e o tablóide (também literário) DIADORIM. Colabora em todos os jornais da cidade desde 1966. No momento mantém uma coluna semanal no jornal diário GAZETA DO OESTE, da mesma cidade e também um blog literário na Internet com mais de 800 textos inseridos (http://lazarobarreto.blogsp.com).

Escreveu e publicou os seguintes livros:
1 – Árvore no Telhado, poesia, 1968, edição do Movimento AGORA, Divinópolis, MG.
2 – A Cabeça de Ouro do Profeta, contos, 1969, Imprensa Oficial, Belo Horizonte, MG.
3 – A Lapinha de Jesus (com Adélia Prado), texto de Natal, 1971, editora Vozes, Petrópolis, RJ.
4 – Mel e Veneno, poesia, 1984, Edit. Expresso, Divinópolis, MG.
5 – Aço Frio de Um Punhal, contos, 1986, Editora Guanabara, Rio de Janeiro, livro que inspirou a tese de Mestrado na PUC/BH, “Estratégias da Representação”, 150 páginas, do Professor universitário Maurício José de Faria.
6 – Memorial de Divinópolis, pesquisa sociológica, Edição da Prefeitura Municipal de Divinópolis, 1992.
7 - História de Arcos, pesquisa sociológica, 1992, ed. da Prefeitura de Arcos, MG.
8 – Memorial do Desterro, pesquisa sociológica, 1995, edição do Autor.
9 – Família Oliveira Barreto (Genealogia, Notas e Comentários, 2005, Edição do Autor.

Ascendência paterna: filho de José Valentim Barreto e Isolina Gonçalves Guimarães; neto de José de Oliveira Barreto e Maria Tereza de Jesus; bisneto de Antônio José de Oliveira Barreto e da divinopolitana Maria Arcângela Tavares; trineto de Bernardo José de Oliveira Barreto e Josepha Maria de Jesus; tetraneto de Antônio José de Oliveira Barreto e de Anna Joaquina Cândida de Castro; pentaneto do Português do Arcebispado de Braga, Gregório Francisco de Oliveira Barreto e Maria Rosária Ribeira de Freitas.
Ascendência materna: Filho de Isolina, conforme acima; neto de Alfredo Gonçalves Guimarães e Etelvita Cândida do Nascimento; bisneto de Antônio Gonçalves Guimarães e Maria Cândida do Nascimento; trineto de Cristóvão José Gonçalves Guimarães e Rosa Victoria dos Passos; pentaneto José Antônio Gonçalves Guimarães (Ajudante de Ordenanças e Procurador do Senado da Câmara de Pitangui) e de Eufrásia Maria de Jesus, pais do Padre Francisco Guarita Pitangui (1814-1883), Pároco nos Distritos de Desterro e de Divino Espírito Santo das Itapecericas, quando acumulava as funções de Pároco com as de deputado Provincial e Deputado Geral em várias Legislaturas.


Participou de diversas antologias de contos e poemas no Brasil e no exterior (Argentina, Estados Unidos, Uruguai, Polônia). Mantém inédito um livro sobre a Cultura Popular de Minas Gerais, intitulado “Os Horizontes do Itambé”, outro de ensaios, “Mosaico Mimético”, dois livros de contos (Dois Patinhos na Lagoa, Os Contos do Apocalipse Clube) dois de poemas (Crepúsculo Verde, A Janela dos Anos) e sete romances. (Monólogo e Pranto, Joamir e Mirafélia, Barra Funda, O Pião entrou na Roda, O Dia do Casamento, Cantagalo, Tentação Noturna) e cinco peças teatrais, duas já apresentadas ao público e três inéditas.