quarta-feira, agosto 02, 2006

A Conhecida Luz Misteriosa

A CONHECIDA LUZ MISTERIOSA - Lázaro Barreto.


Ao menos uma vez na vida eu queria ter
os braços laçando tua cintura, fortemente.
Sentir-me-ia assim:
assim como de vez em quando o verde luzir
de teus explícitos olhos abraçam e beijam
meus castanhos olhos enevoados
sob os óculos de graus.

Um fulgor assim tão de perto só se agüenta
uma vez na vida?
A quase religiosidade do cumprimento de uma promessa
feita a mim mesmo, anos atrás?
A libido em fagulhas, o arfar da obtenção dos sortilégios
o olhar que inaugura a rara nesga da paisagem
que se deixa vislumbrar na súbita e efêmera
bemaventurança
da até então desconhecida luz misteriosa
que obscurece quem dela se enamora,
para melhormente brilhar na amplidão
da libido em fagulhas.