quinta-feira, janeiro 07, 2010

PINGOS E RESPINGOS - Lázaro Barreto.

- Da CANTATA 2004, de Yeda Prates Bernis:
“Cai da folha
a gota d’água.
Lá longe
o oceano aguarda”.

- O Poder das Palavras Segundo Ademir Soares:
Muitas vezes o homem, apesar de fazer constantemente o uso da palavra, não sabe falar e faz da palavra um instrumento de agressão e de persuasão, deixando de presenciar e vivenciar a verdade para ludibriar e iludir. Sabemos que o recurso da palavra não resume a totalidade da comunicação humana e que os sinais, as imagens e os símbolos completam a gama, a abrangência de uma comunicação ainda assim incompleta em seu objetivo de conciliar as relações humanas no tempo e no espaço.

-O estudioso da química é um ser invejável. Enfrenta muita dificuldade visando lubrificar e enriquecer sua inteligência. Não é o meu caso, que tenho uma mentalidade mais rastreadora das superfícies. É gratificante, no entanto, perscrutar algo de insólito de vez em quando. Saber, por exemplo, que o gene é a combinação das letras químicas do genoma, que formam as palavras informadoras dos traços físicos e psicológicos das pessoas (cada pessoa possui cerca de 25.000 genes). Sabemos que toda pessoa nasce com um destino genético que se modifica com o tempo, sem desaparecer. O meio-ambiente da vivência influi na modificação da herança genética: um filho de pai alcoólatra pode livrar-se da herança genética se for educado em outro ambiente – isso em alguns e não em todos os casos, acredito.

- Por que certos nomes (com os respectivos sobrenomes) são tão repetitivos em pessoas de improvável consangüinidade? Meu filho, Paulo Barreto, descobriu nos mapas do Google nove ruas espalhadas no Brasil com o mesmo nome dele – suscitando, nele, a pilhéria: “não sabia que eu era tão importante assim”. Eis a relação das ruas assim nomeadas, com os nomes das cidades e dos respectivos CPFs:
1 – Em São Gonçalo – Rio de Janeiro – 24720-010.
2 – Em Aracaju, Sergipe – 49085-300.
3 – Em Morada Nova, Ceará – 62940-000.
4 – Em Pirituba – São Paulo – 02937-100.
5 – Em Iataquaquecetuba – São Paulo – 008559-000.
6 – Em Londrina – Paraná – 86015-710.
7 – Em Teresópolis – Rio de Janeiro – 25958-353.
8 – Em São Bernardo do Campo – São Paulo – 09810-370.
9 – Em Nova Iguaçu – Rio de Janeiro – 26041-200.

- Estou decepcionado e de certa forma desolado com a imposição televisiva de uma série romanesca sobre o famoso casal Dalva de Oliveira e Erivelto Martins (cujas canções curti tanto na época e trago ainda hoje na memória, de cor e salteado). A narração televisiva é caótica, apressada, apenas espetacular e nada verídica. A impressão que se tem é que o casal era imprestável: ela, uma bobona e ele um canalha – o que não confere com a realidade. Para contradizer basta atentar para a segurança emocional, o timbre ressoante, a sensibilidade transpirante da voz dela, e a prontidão inspiradora, o aprofundamento melódico-poético das composições dele. Basta isso para o expectador sentir que a história está mal contada. E a vida interior de ambos, mola propulsora do engenho e da arte das canções de ambos – isso não conta? Na minha opinião é a ponta da meada, como se diz.

- CÉLIA LAMOUNIER DE ARAUJO, itapecericana de corpo e alma, poeta, jornalista, pesquisadora de história e de genealogia, advogada, blogueira: uma pessoa invulgar, amistosa, otimista. Nasceu e vive em Itapecerica. Estudou em Belo Horizonte, onde foi aluna do renomado historiador Waldemar de Almeida Barbosa. Cursou e se formou em jornalismo e em direito. É fundadora, editora e redatora de jornais em Itapecerica. Membro efetivo das Academias Municipalistas de Letras de Belo Horizonte, Ipatinga e Itapecerica. Participa de várias antologias poéticas e já publicou muitas livros de poesia e de pesquisas, além de manter os LINK de acesso:
http://www.scribd.com/celia.lamounier.
http://www.scribd.com/doc.211332022/ITAPECERICA.
http://www.celialamounier.net/ebooks.htm.
www.celialamounier.net/.
Suas fotos publicadas no site sobre Itapecerica (que declara amar radicalmente) é de uma beleza ímpar – verdadeiros poemas visuais. Ela acaba de publicar “CADINHO DE SONHOS” – Livro de prosa e verso que vem coroar uma bela trajetória de seu talento e de sua sensibilidade.