terça-feira, março 09, 2010

ADENDO Á ENTREVISTA SOBRE O PASQUIM - Lázaro Barreto.


Os novos tempos, maculados por uma corrupção que bate todos os recordes históricos de nosso rico e pobre país, estão merecendo a instauração de um novo PASQUIM, ou seja, de um tablóide de feição similar e que saiba utilizar uma crítica que seja simultaneamente atordoante e estimulante, que possa destruir o imprestável e avivar a luz titubeante dos horizontes circulares. Que saiba purificar a sujeira, atraindo a atenção e a adesão das pessoas não contaminada e defenestrar as infectadas. Sentimos empalidecer a vivacidade de uma moralidade social, alegre e produtiva e sadia, que venha novamente substituir o fedor deste hediondo festival de sujeiras que assola e atola o país.

As imagens que mais “ficaram” do PASQUIM:
1 – O riso que faz bem ao corpo e à alma.
2 – A verdade que está acima da autoridade.
3 – Toda censura submetida aos adultos é um crime de lesa humanidade.
4 – A sensualidade é, ao mesmo tempo, apetite e alimentação.
5 – A Beleza é que hospeda a Verdade.
6 – A imprensa mantida pelo poder público não passa de um armazém de secos e molhados.
7 - O elogio e o xingamento prescindem de justificativas.
8 – As pessoas zangadas sofrem do estômago.
9 – Quem leva desaforo para casa multiplica o sofrimento.
10 – Nenhuma mulher merece a truculência de um machão.