quinta-feira, janeiro 20, 2011

FRASES FEITAS DA CULTURA POPULAR.
(compilação de Lázaro Barreto).

Letra A:
Águas passadas não tocam moinho.
A boa vida não é servida em prato raso.
Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.
A galinha que canta é a que bota.
Amar ao próximo como a si mesmo.
Amor com amor se paga.
A fé remove montanhas.
A beleza acaba, a feiúra aumenta.
A língua é o chicote do corpo.
Alegria do pobre dura pouco.
Amigos, amigos: negócios à parte.
À noite todos os gatos são pardos.
A vida está pela hora da morte.
A boa notícia vem a pé; a ruim vem a cavalo.
Amanhã o carneiro perde a lã.
Acende uma vela a Deus e outra ao Diabo.
Água deu, água leva.
Analfabeto de pai e mãe.
A mentira tem pernas curtas.
A barriga não dói uma vez só.
Atrás das pedradas vem os pedradores.
A ocasião faz o ladrão.
Avançar na lua pensando que é queijo.
A porta é a serventia da casa.
A pinga tem 99 virtudes e só uma desgraça.
A verdade sobrenada como o azeite na água.
Atrás do morro tem morro.
Antes tarde do que nunca.
Antes tardar do que faltar.
Atire a primeira pedra quem não tem pecado.
Atirou no que viu e matou o que não viu.
A educação vem do berço.
Amor só de mãe.
A vida começa aos quarenta.
A vontade também consola.
A lei do mais forte.
A lei é dura mas é a lei.
A beleza está aqui, o que falta é trato.
Aleluia! Farinha no prato e leite na cuia.
A pressa é inimiga da perfeição.
A carne é fraca, a tentação é forte.
A mulher deve casar mas o homem na.
Amanhã é outro dia.
Até que a morte nos separe.
A mão que afaga é a mesma que apedreja.
As pessoas não são iguais, mas viva a diferença!
A morte não é a pior coisa, é apenas a última.
A gente era feliz e não sabia.
As vezes um favor vira pecado mortal.
As paredes têm ouvidos.
A curiosidade matou um gato.
A cara de um é o focinho do outro.
A casca é que engrossa o pau.
Assombração só existe para quem aparece.

Letra B

Bobo é ovo na boca de seu povo.
Bate na cangalha para o burro entender.
Bebe cachaça que nem um gambá.
Bons ventos o levam.
Bobo até onde chegou e mandou parar.
Burro velho, capim novo.
Brincadeira tem hora.
Boca que não beija, pimenta nela!
Bobo de pegar na bosta.
Beleza não põe mesa.
Banana de manhã é prata, de meio-dia é ouro e de noite mata.
Banana verde não se dá, soca no cu pra madurar.
Barriga inchada é desculpa de peidorreira.
Brigas de foices no escuro.
Boca de siri.
Boa de mesa, ruim de cama.
Briga entre marido e mulher, ninguém mete a colher.
Brigam as comadres, surgem as verdades.
Bela como o pingo de água na folha do inhame.
Bobo é quem empresta, mais bobo é quem devolve.

Letra C

Conversa para boi dormir.
Coração de mãe não se engana.
Chapéu de trouxa é marreta.
Cara feia não enche barriga.
Cara de quem comeu e não gostou.
Cara de sapo debaixo da pedra.
Cada um por si e Deus por todos.
Cara que manhã beijou malandro nenhum põe a mão.
Com mulher de bigode nem o capeta pode.
Comer o pão que o diabo amassou com o rabo.
Cagado de arara.
Carcará pega mata e come.
Cara de caxinguelê tá com os dentes arregalados tá querendo me morder.
Casar não é casaca.
Coração tem razão que a razão desconhece.
Com açúcar até o jiló é doce.
Conversa de puta Deus não escuta.
Conversa fiada para boi dormir.
Comamos e bebamos porque a morte é certa.
Contra a força não há resistência.
Come feijão e arrota pão de ló.
Conversa que entra num ouvido e sai no outro.
Comer e coçar é só começar.
Chover no molhado.
Coração bom está aqui no peito, só falta é trato.
Chorar de barriga cheia.
Chora e chorará sozinho; ri e o mundo rirá contigo.
Comer suã faz suar?
Cada macaco no seu galho.
Cuidado com o andor que o santo é de barro.
Cada louco com a sua mania.
Com a vó atrás do toco.
Cavalo velho não pega marcha.
Cão que látea não morde.
Chapéu de bobo é marreta.
Comer gato por lebre.
Com os pés no chão.
Cachaça não é água, não.
Cara amarrada pelo rabo.
Chuva miúda não mata ninguém.
Cadeia foi feita para o homem.
Com a pulga atrás das orelhas.

Letra D.

Deus não dá asa à cobra.
Depois da tempestade vem a bonança.
Deixa a abóbora alastrar.
Devagar se vai longe.
Deus dá o frio conforme o cobertor.
Doce sem queijo é igual abraço sem beijo.
Devagar com o andor que o santo é de barro.
De manhã é que começa o dia.
De sadio e de louco todo mundo tem um pouco.
Duas coisas que fazem mal a toda gente: vento nas costas e sogra na frente.
Deus está em toda parte.
Dá o tapa e esconde a mão.
Dormir mais do que a cama.
Deus está vendo.
Dois bicudos não se beijam.
Duro com duro não faz bom muro.
De hora em hora a coisa melhora.
Dia santo não é todo dia.
Desgraça pouca é bobagem.
Dente por dente, olho por olho.
Deus ajuda a quem cedo madruga.
Devagar se vai longe.
De cavalo dado não se olha os dentes.
Dema a dema não tem escolha.
Dar varadas na água.
De grão em grão a galinha enche o papo.
Depois da tempestade vem a bonança.
Deus é que sabe.
Deus lhe pague.
Dar milho a bode.
Dor de dente não dá uma vez só.
Deus gosta mais dos pobres:fez tantos!
Dobre e engole a língua.
Deus escreve certo por linha tortas.
Dos males, o menor.
Dar murro em ponta de faca.
De boas intenções o inferno está cheio.
Deste mato não sai coelho.
Dar bom dia a cavalo.
Dinheiro compra tudo menos a consciência.
Dar com dia com chapéu dos outros.
Dá o tapa e esconde a mão.
Do mundo nada se leva.
De quem é o mundo? Não é meu nem seu. Então foda-se o Raimundo.
De quem cochicha o rabo espicha.
De hora em hora a coisa melhora.

Letra E.

Errar é humano, perdoar é divino.
Escreveu e não leu, o pau comeu.
É só pena que voa.
É de menino que se torce o pepino.
Enquanto houver cavalo São Jorge não anda a pé.
Estou falando com o dono dos porcos e não com a porcada.
Está com cara de cachorro que peidou dentro da igreja.
Estou careca de saber.
É feio, bobo e mora longe.
Em boca fechada não entra mosquito.
É de manhã que começa o dia.
Escrever certo em linhas tortas.
Errar três vezes é sinal de forca.
Em cada cabeça, cada sentença.
Está dançando na corda bamba.
Enquanto a vara sobe e desce, folgam-se as costas.
Está procurando sarna para coçar.
Em briga de marido e mulher ninguém mete a colher.
Em mulher não se bate nem com uma flor.
Esmola demais o cego desconfia.
É assim que a vaca vai para o brejo.
Entende do riscado.
Era só o que faltava....
É melhor sozinho do que mal acompanhado.
É muita banana por um tostão.
Está com a vó atrás do toco.
Enquanto o diabo esfrega os olhos.
Ela é a maria que vai com as outras.
Entrou mudo e saiu calado.
Em terra de cego quem tem um olho é rei.

Letra F.

Futebol não tem lógica.
Faça cama e deita-te na cama.
Faça o bem sem olhar a quem.
Fruta madura na beira da estrada: ou é azeda ou está bichada.
Filho feio não tem pai.
Filho de peixe, peixinho é.
Fala pouco e acertado.
Fica neste chove-e-não-molha....
Filho da mãe!
Feliz no jogo, infeliz no amor.
Feliz é o chafariz.
Folgado que nem colarinho de palhaço.
Farinha pouca? Meu pirão primeiro!
Foi buscar lã e voltou tosquiado.
Filhos criados, trabalhos dobrados.
Faz chover no meu quintal.
Firme como uma estaca no brejo.
Firme como um prego no angu.

Letra G.

Ganha fama e deita na cama.
Gente boba é que pega cavalo brabo no pasto.
Goiaba madura na beira da estrada: tem marimbondo no pé ou está bichada.
Gato sapecado de água quente tem medo da água fria.
Gosta de ver o circo pegar fogo.
Galinha que canta é a que bota.
Ganha no jogo mas não do jogo.
Jacó de uma palavra só.

Letra H.

Há mal que vem para o bem.
Homem que é homem não chora.

Letra I.

Impossível é Deus pecar.
Inútil como as maminhas dos homens.

Letra J.

Já vai tarde.
Já viu porco falar mal do toucinho?
Já está chamando urubu de meu louro?
Junta a fome com a vontade de comer.
Junta gente igual urubu na carniça.
Jogar pedra na caixa de marimbondos.
Já viu um defunto enjeitar covas?
Já viu formiga ter catarro?
Jacó de uma palavra só.

Letra L.

Ladrão que rouba de ladrão tem cem anos de perdão.
Lugar de porco é no chiqueiro.
Lido e corrido.
Lamber embira toda a vida.

Letra M.

Maria Moreira quem vem atrás fecha a porteira.
Mateus, primeiro os teus.
Mata a cobra e mostra o pau.
Mãe só tem uma.
Mulher que chora por homem não tem vergonha na cara.
Mata só para ver a vítima fazer careta.
Mulher e cachaça em toda parte se acha.
Meu nome não é osso para viver na boca de cachorro.
Mulher e vidro estão sempre em perigo.
Macuco no saco.
Morro de fome mas não como ( ) de homem.
Macaco velho não põe a mão na combuca.
Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.
Mesmo calado, está errado.
Morre o homem fica a fama.
Mulher doente, mulher para sempre.
Mais vale um mau acordo do que uma boa demanda.

Letra N.

Não leve desaforo para casa.
Na casa de ferreiro, espeto de pau.
Não me olhe de banda que não sou quitanda.
Não fede nem cheira.
Não dá camisa a ninguém.
Nada como um dia depois do outro.
Nem tudo que reluz é ouro, nem tudo que balança cái.
Nem todo dia é dia santo.
Não sabe nem escrever o O com o fundo de uma garrafa.
Não come banana para não jogar a casca fora.
Ninguém sabe sobre o dia de amanhã.
Não mexa com quem está quieto.
Não vem que não tem.
Nem os dedos das mãos são iguais.
Não sabe da missa a metade.
Não sabe nem onde tem o nariz.
Não vale um tostão furado.
Não sabe em que mato está lenhando.
Nunca diga que dessa água não bebe.
Não me importa que a mula manque, o que quero é rosetar.
Não é mais bobo porque é um só.
Não fede nem cheira.
Não nego um peido a um amigo.
Não fale em corda na casa do enforcado.
Nem sombra de dúvida.
Ninguém é profeta em sua terra.
Não sou a favor nem contra, pelo contrário.
Na terra de cegos quem tem um olho é rei.
Não sabe com quantos paus se faz uma canoa.
No amor um é pouco, dois é bom, três é demais.
Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje.
Na água que tem piranha, tartaruga nada de costas.
Não é flor que se cheire.
Não mexa com quem está quieto.

Letra O.

O sol nasce para todos.
O que seria do azul se todos só gostassem do verde?
O que é bom dura pouco.
O que não mata, engorda.
O mundo só acaba para quem morre.
O sábio é aquele que sabe que não sabe.
O silêncio é de ouro.
O destino bate à porta.
Odiar o próximo e amar a mulher do próximo
O travesseiro é um bom conselheiro.
Os bons perfumes estão nos menores frascos.
O pior cego é o que não quer ver.
O que não tem remédio, remediado está.
Onde o filho chora e a mãe não escuta.
Onde o diabo perdeu as botas.
O urubu pousou na minha sorte?
O rio quer quem não sabe nadar, pois quem sabe já é dele.
O alheio chora pelo seu dono.
O cão é o melhor amigo do homem.
O bom cabrito não berra.
O mundo dá muitas voltas.
O bom julgador a si se julga.
Is dedos das mãos não são iguais.
O uso do cachimbo faz a boca torta.
O sujo falando do mal lavado.
O seguro morreu de velho.
O bom filho à casa torna.
O que os olhos não vêem o coração não sente.
O diabo não é tão feio como se pinta.
Ouviu o galo cantar mas não sabe aonde.
Onde vai a vaca, o boi vai atrás.
O pai ganha, o filho come, o neto morre de fome.
O que há de novo? Muita galinha e pouco ovo.
O Justo paga pelos pecadores.
Os dois não amarram as éguas no mesmo pau.
Olhar com os olhos e lambem com a testa.
O orvalho não enche um poço.
Olho por olho dente por dente.
O saber não ocupa lugar.
O feitiço vira contra o feiticeiro.
O periquito come o milho e o papagaio leva a fama.
Ouviu o galo cantar mas não sabe aonde.
O olho do dono é que engorda o capado.
O diabo atenta e o pau entra.
O vizinho é o parente mais próximo.
O futuro a Deus pertence.
O mineiro quando enfezam a vela sobe de preço.
Os últimos serão os primeiros.
O que vem de baixo não me atinge.
O que não mata engorda.
O gato tem sete vidas e a mulher tem vida de sete gatos.
O peixe morre é pela boca.
Onde está o homem, está o perigo.
O último que fala e o primeiro que apanha.
Ouviu o galo cantar mas não sabe aonde.

Letra P.

Pancada de amor não dói.
Por causa de uma cara feia se perde uma bela bunda.
Pelado com a mão no bolso.
Papai trabalhou muito, já nasci cansado.
Perdão foi feito para a gente pedir.
Perguntar não ofende.
Para baixo todo santo ajuda, para cima a coisa muda.
Para quem sabe ler um pingo é letra.
Para amargar, basta a vida.
Praga de urubu não mata cavalo novo.
Promessa é dívida.
Para cada cabeça, uma sentença.
Plantar verde para colher maduro.
Pão feio, filho bonito.
Para morrer, basta estar vivo.
Para quem ama, o feio, bonito lhe parece.
Pobre vive é de teimoso.
Por que o cachorro entra na igreja? Porque encontra a porta aberta.
Perde a razão mas não o coração.
Perca tudo menos a paciência.
Porco magro é que suja a água.
Perde o chapéu mas não perde a cabeça.
Pior cego é o que não quer ver.
Para bom entendedor meia palavra basta.
Por mal dos pecados.
Para Deus nada é impossível.
Pau que dá em Pedro dá em Paulo.
Prefiro trata de um cavalo a pão de ló do que você a feijão.
Para quem compra terra o sol nasce; para quem vende o sol morre.
Pimenta nos olhos dos outros não arde.
Promessa não paga dívida.
Pode vir quente que eu estou fervendo.
Plantar verde para colher maduro.

Letra Q.

Quem não pode com o pote não põe a rodilha na cabeça.
Quem com ferro fere com ferro será ferido.
Quem não chora não mama.
Quem ri por último ri melhor.
Quem não dança balança a pança.
Quem não dança pega a criança.
Quem caça, acha.
Quem tudo quer, tudo perde.
Quando ver a barba do vizinho pegar fogo, põe a sua de molho.
Quem não tiver culpa, atire a primeira pedra.
Quem te viu, quem te vê.
Quem nasceu para centavo nunca será cruzeiro.
Quem canta seus males espanta.
Quem casa quer casa longe da casa onde se casa.
Quem não se arrisca, não petisca.
Quem agacha para o amigo, mostra a bunda para o inimigo.
Quem dá o pão, dá o ensino.
Quem quer faz, quem não quer pede.
Quem bate esquece, quem apanha lembra.
Quem tem mão não manda coçar.
Quem cala consente.
Quem planta vento colhe tempestade.
Quem mais abaixa, mais leva na bunda.
Quem fala a verdade não merece castigo.
Quem fala do diabo, pisa no rabo.
Quem fala o que quer, ouve o que não quer.
Quem já foi rei sempre será majestade.
Quem vai ao vento, perde o assento.
Quem corre cansa, quem espera sempre alcança.
Quem fala demais dá bom dia a cavalo.
Quem não se enfeita, por si se enjeita.
Quem puder mais engula o outro.
Quem pode, pode; quem não pode, sacode.
Quem não tem cão caça com gato.
Quem procura o que não perdeu, encontra o que não procurava.
Quem tem pressa come cru.
Quem já viu defunto enjeitar cova?
Quem ajoelha, tem que rezar.
Quem deve a Deus, paga ao Diabo.
Quem tem cu, tem medo.
Quem não deve, não teme.
Quando um não quer, dois não brigam.
Quem dá aos pobres empresta a Deus.
Quem fala o que quer, escuta o que não quer.
Quem procura, acha.
Quem come tudo num dia, no outro dia assobia.
Quem fala do diabo pisa no rabo.
Quem bate com a língua nos dentes, morde na água.
Quem está perdido não escolhe caminho.
Quem faz um cesto faz um cento.
Quem tem boca não manda soprar.
Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza.
Quem dorme com criança amanhece mijado.
Quem planta vento colhe tempestade.
Quem fala de mim tem paixão.
Quem levanta cedo caga perto.
Quem sai aos seus não degenera.
Quem vai na frente bebe água limpa.
Quem dá bala a meu filho adoça minha boca.
Quem ama, perdoa.
Quem tem boca vai a Roma.
Quem tem telhado de vidro não atira pedra no do vizinho.
Que Deus nunca me tome por testemunha.
Quem não ama e não mente não é filho de boa gente.
Quem rouba pouco é ladrão; quem rouba muito é barão.
Quem fala o que quer, ouve o que não quer.
Quem quer pegar um pássaro não chega dizendo xô.
Quem já viu formiga ter catarro?
Quem já viu garrafa ter cabelo?
Quem convida dá banquete.
Que a mão direita não saiba o que a esquerda faz.
Quem quer vai, quem não quer, pede.
Quando um não quer, dois não brigam.
Quem pensa não casa, quem casa não pensa.
Quem tudo quer, tudo perde.
Quem vê cara, não vê coração.
Quem tem amor não dorme..
Quem nunca viu a onça, quando ver inté péida.
Quando não caga na entrada. caga na saída.

Letra R.

Ruim de carro, pior de arado.
Relógio que atrasa não adianta.
Rico ri à toa.
Ruim como uma desgraça pelada.
Rasgar o cu com as unhas.
Roubar de ladrão tem cem anos de perdão.
Rir ainda é o melhor remédio.
Rei morto, rei posto.
Ri e o mundo rirá contigo; chora, e chorará sozinho.
Roupa suja se lava em casa.
Ri melhor quem ri por último.
Rir para não chorar.
Roma locusta est causa finita.

Letra S.

Sozinho e mal acompanhado.
Sapo de fora não ronca.
Sombração só para quem aparece.
Só se conhece uma pessoa depois de comer um saco de sal com ela.
Santo de casa não faz milagre.
Só abre a boca para falar besteiras.
Sai do espeto e cai na brasa.
Senta no próprio rabo para falar do rabo dos outros.
Seja lá o que Deus quiser.
Só Deus sabe o risco do bordado.
Sofre mais do que mulher de malandro.
Se arrependimento matasse...
Sofre como sovaco de aleijado.
Sol chuva, casamento de viúva.
Se a carne é fofa, atole a unha.
Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai à Maomé.
Sujeito amarrado pelo rabo.
Só pena que voa.
Sombra e água fresca.
Surdo mesmo é quem não quer ouvir.
Sem dó nem piedade.
Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.
Saco vazio não pára em pé.

Letra T.

Tremendo como vara verde.
Tonto como bambu na ventania.
Tão manso que se coçar, deita.
Tem o olho maior que o bucho.
Todas as águas correm para o mar.
Tantas vezes vai o cântaro à fonte que um dia se quebra.
Tal pai, tal filho.
Tonto feito uma égua.
Té logo e bênção.
Todos por um e Deus por todos.
Tem medo até da sombra.
Todo cuidado é pouco.
Tim-tim por tim-tim.
Todos os caminhos levam à Roma.
Tem tamanduá no baile.
Tudo que vem do alto é Deus que manda.
Tristezas não pagam dívidas.
Tem boi na linha.

Letra U.

Um dia a casa cai.
Um dia é da caça e outro dia é do caçador.
Um é pouco, dois é bom, três é demais.
Urubu comprou cadeira amas não tem bunda pra sentar.
Um sol de rebentar mamonas.
Uma mão lava a outra e as duas lavam todo o corpo.
Um tatu cheira o outro.
Urubu sem sorte: o de baixo caga no de cima.
Urubu sem sorte atola até nas pedras.
Um tiro de carabina no tico-tico.
Unha da fome.

Letra V.

Vou ali e volto já, vou apanhar maracujá.
Vou chorar pela testa acima.
Vai tomar banho na caixa de fósforos!
Vai ver se estou lá na esquina...
Vergonha é roubar e não dar conta de carregar.
Você vai e não me leva, quando voltar não me encontra.
Você vem com a tampa e eu já vou com o balaio.
Viu o diabo por uma greta.
Ver com os olhos e lamber com a testa.
Vai pela sombra.
Vintém poupado, vintém ganho.
Vai peidar na água para fazer borbolhas.
Vai ver o sol nascer quadrado.
Vai depressa e volta correndo.
Cai que é mole.
Vai de sombrinha e samburá.
Vai com Deus na esquina – e depois vai com Nossa Senhora.
Velho só serve para fazer sabão.
Letras X e Z: não encontrei na memória. Foi na lembrança que levantei as frases. Trabalho concluído em 20/01/2011.