quinta-feira, junho 29, 2006

A Arte de Perder

A ARTE DE PERDER (*) - Lázaro Barreto.


Perder é uma arte que temos de aprender.
O que se há de fazer?
Já nascemos com a índole da perda.

Perde-se rios de coisas, todo dia.
As palavras que não dissemos na hora certa,
o beijo que deixamos para depois.

Aceitamos de bom grado o risco
de perder a chave e a hora . –
Muito mais que isto é a juventude que já se foi.

As coisas se perdem nas incertezas:
o olhar de quem vai na contramão,
o lugar onde vamos passara as férias.

Uma vez perdi o binóculo da infância,
depois a casa e o quintal da avó
(o misterioso porão, assombrosa mangueira).

Perdi dois seios bonitos na varanda,
depois a sequência do flerte arraigado
do amor que era mais que amor.

E a você, quantas vezes perdi,
sem jamais ganhar?
Quantas vezes perdi!

(*) Paráfrase do poema “Uma Arte”, de Elizabeth Bishop, de Paulo Henrique Britto.

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Lázaro ... passei por aqui.... você está de parabéns pelas escolhas feitas em seu blog.... Salvei sua página e sempre passarei por aqui para conhecer suas novidades... E ... que maravilha de poema..." A Arte de Perder ".... realmente é uma arte! um abraço Rita Michelini

3:26 PM  
Anonymous leonor vieira-motta said...

Com o seu Arte de Perder, caro amigo Dom Lázaro Barreto, a literatura brasileira só teve a ganhar... e muito.
Parabéns!
Um abraço,Leonor Vieira-Motta

4:44 PM  

Postar um comentário

<< Home