terça-feira, setembro 29, 2009

AMAZÔNIA - Lázaro Barreto.


A Amazônia, em estado de natureza, era um dos edens terrestres:
enquanto as flores dormiam, as frutas nasciam.
Agora,
em estado de civilização, é um dos infernos terrestres.
O bicho-homem é o mais feroz dos animais:
não pode ver uma árvore,
não pode ver uma onça pintada,
não pode ver um pássaro feliz,
não pode ver um rio limpo
(alimentando e felicitando a população aquática),
não consegue evitar o malefício sem depauperar
o benefício.
A Amazônia de ontem, que nunca vi
(real e onírica ao mesmo tempo),
virou a de hoje, que clama aos céus:
um jardim transformado em chiqueiro.
Vade retro, satanás.