terça-feira, setembro 29, 2009

ENTOMOLOGIA (*) - Lázaro Barreto.


Os invertebrados, nossos outros irmãos.
Seremos dignos deles?
A gracinha que é a minhoca no chão hermético,
toda contorcendo-se, oleosa e límpida
(sem as ventosas arrogantes da ilusória liberdade).
A borboleta egressa de um limbo encantado,
lindaflor destituida de haste:
um leque de invisíveis anjos?
As formigas e as aranhas do quintal buliçoso:
suas correições e teias, terrosas e aéreas,
em suas residências subterrâneas e aladas.
As crianças mandam beijos afetuosos.
O velho tira o chapéu, solenemente.
A moça engana a si mesma, trocando,
ora a inteligência pelo amor,
ora a fruta por uma flor....

Quanto aos invertebrados, ah os invertebrados!
Que sejam comidos pelos pássaros
(que são outras criaturas angelicais),
é um erro clamoroso (necessário ou irresponsável?)
da Mãe Natureza.

(Ramo da ciência que estuda a vida dos insetos, seres minúsculos que povoam o planeta, divididos em mais de um milhão de espécies. Aparentemente inofensivos, muitos transmitem doenças aos seres humanos, além de atacarem suas plantações. A natureza é a fonte da vida, que jorra seus valores de vida e morte. Assim é que é a Vida e a Morte).