sábado, janeiro 16, 2010

HAITI - Lázaro Barreto.


Ái de ti, Humanidade....

A natureza castiga o ser humano,
que vive, desde sempre, castigando-a...
É a onipotência (divina? diabólica?)
vingativa,
que se vale dos raios e trovões,
das inundações,
dos deslizamentos nas encostas desmatadas.

É assim,
através do revezamento da secura e da enchente,
que se configura a catástrofe,
movida pela sanha financeira dos tesoureiros
munidos
de foice e machado, serra elétrica e caminhões....

Haiti!
Ái de ti, terra morta de indefesos esfolados,
de vítimas
de uma sádica onipotência manejando terremotos
medonhos e esfaimados,
munidos
de pescoções e facadas e tiroteios e o diabo a quatro,
amontoando cadáveres no cemitério a céu aberto....
É assim e assado que age a prepotência
imposta
cruamente aos flagelados da incúria
humana de nossa temporada de massacres.

Ái de ti, Posteridade....